Seguidores

2 de set de 2010

O que fazer para não ter que enfrentar filas demoradas em banco

Vale a pena ler é de nosso interesse.

'Vivi essa semana uma experiência que confirmou uma suspeita...
Há cerca de um mês eu entrei no Banco, para fazer um pagamento e,
quando vi o tamanho da fila, pensei: 'Vou ficar horas aqui dentro'.
Foi quando me lembrei da lei que entrou em vigor na capital paulista
(e no Brasil ), que regula o tempo máximo de espera em fila bancária.
Salvo engano, são 20 (vinte) minutos em dias normais, e 30 (trinta) em
dias de pagamento de pensionistas do INSS.
Assim sendo, solicitei a um funcionário a senha com o horário de
entrada na fila, pois se o tempo excedesse, eu encaminharia o
papelucho para a prefeitura multar o banco.
Entrei na fila, e notei que de repente aquele som que sinaliza caixa
desocupado, começou a tocar com maior freqüência, e a fila foi diminuindo rapidamente.
Quando cheguei ao caixa, ele solicitou a senha para autenticar, e eu
fiquei intrigado. No meio de tantos clientes, como ele sabia que a
senha estava comigo?
Examinei então os dois horários, entrada e saída e constatei que foram
17 minutos de fila. Eu esperava ficar mais de uma hora.
Percebi que quando eu pedi a senha, o gerente colocou mais caixas e o
atendimento fluiu rapidamente.
Hoje, fui novamente ao mesmo banco e dei de cara com a mesma fila imensa.
Não tive dúvida. Procurei um funcionário e pedi a senha. Ele, fazendo
cara de bobo, perguntou: - 'Que senha? Não tem senha. Entre na fila. '
Eu insisti.
Ele disse que não sabia de senha alguma...
Procurei os caixas e notei uma plaquetinha discreta que dizia: 'Se
necessitar senha, solicite ao caixa'.
Pedi a senha ao caixa, e ele fez outra cara de bobo e disse: 'Que senha?'
Parece que os funcionários já estão treinados a não fornecer a senha.
Então eu exigi: 'A senha que diz o horário que eu entrei na fila. É lei...'
O caixa meio contra vontade forneceu a senha e eu entrei na fila. No
início continuou lenta, quase não andava. De repente, o mesmo
fenômeno, começou o som que não parava mais, e a fila foi rapidamente diminuindo.
Quando cheguei ao caixa, desta vez não foi surpresa, ele pediu a senha
pra autenticar, e após a autenticação, ele se virou para uma senhora
que circulava por trás dos caixas, com cara de gerentona, e em
resposta à pergunta dela de...'E aí? Tudo bem?' O caixa respondeu.'BELEZA'.
Matei a charada! 'BELEZA' foi a constatação que o caixa fez.
Fui atendido em 14 (quatorze) minutos.
E a gerentona então deu um sinal que eu entendi que seria para alguns
dos caixas voltarem para os locais de onde foram retirados para
atender ao público.

MORAL DA HISTÓRIA - Existe sim um número de funcionários nos bancos,
suficiente para atender dignamente o público, porém eles são desviados
para outras funções mais lucrativas, tais como vender seguro por
telefone, enquanto os idiotas dos clientes ficam na fila.
Eu não fico mais,cada vez que entrar em um banco, exija sua senha com o horário. Vamos
lutar por esse direito obtido. Não sejamos bobos...
É só a gente divulgar e insistir para a lei ser cumprida. '

AFINAL ELES NÃO NOS POUPAM, cobram Encargos, Tarifas, Cestas, Taxas,
todas abusivas tornando os Banqueiros os homens mais ricos do Planeta.

Diante de muitos casos de abuso, das instituições bancaria em todo o território brasileiro, ao que tange ao atendimento aos cliente, por meio do decreto nº 45.939/2005, a Lei nº 13.948/2005, este obriga agências bancárias e demais estabelecimentos de crédito a disponibilizar aos usuários número suficiente de funcionários no setor de caixas, a fim de dar melhor atendimento aos seus clientes.

Embora uma Lei Municipal estabeleça um tempo máximo de 30 minutos para espera em filas, o que se vê diariamente nas agências bancárias de São Paulo é o desrespeito à legislação. Essa espera vai muito além dos 30 minutos, muitos casos, chega a passar de uma hora e meia.
O descumprimento às disposições da presente legislação, ensejara ao infrator a obrigação de pagamento de multa no valor de R$ 564,00 (quinhentos e sessenta e quatro reais), podendo ser majorada em dobro em caso de reincidência. Sendo esse valor, anualmente reajustado pelo índice do IPCA.
Na própria legislação, há determinação, onde os bancos devem fornecer aos usuários comprovantes do horário de acesso à fila e atendimento pelos caixas.




Um comentário:

Psiquismo Desmistificado disse...

Francisco,
Achei seu relato sensacional!
Parabéns pelo post e pela lembrança dos direitos do consumidor. Só os temos quando fazemos valer.
Apoio a idéia. Vamos divulgar.
Abraços

o que você procura

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Postagens populares

Arquivo do blog